Teologia Latino-Americana: raízes e ramos. PUC-Rio, Vozes: Rio de Janeiro, São Paulo, 2017.

BINGEMER, Maria Clara

Lançado nos Estados Unidos originalmente pela editora Orbis, a obra estuda o cenário atual da teologia latino-americana. Ela busca compreender os profundos obstáculos que teólogos da libertação enfrentaram e superaram ao longo dos anos além das mudanças no Vaticano desde que Francisco se tornou papa, voltando novamente os olhos do mundo para a Igreja e para a teologia deste continente.

Narrativas místicas - Antologia de textos místicos da história do cristianismo. Paulus: São Paulo, 2016.

BINGEMER, Maria Clara, PINHEIRO, Marcus Reis (orgs.)

"O livro que o leitor tem em mãos, um guia de leitura da mística, é simplesmente imprescindível, por vários motivos. Primeiro, consiste, de fato, numa seleção representativa dos místicos cristãos mais importantes ao longo da história, oferecendo ao leitor iniciante um bom panorama histórico. Segundo, o livro é útil também para especialistas, porque, numa antologia de fontes selecionadas, podemos ter uma visão geral das etapas e transformações pelas quais a mística passou em sua longa história, que, aliás, tem seus representantes no século XX. Terceiro, o livro vale para leigos, pesquisadores e também editores, por oferecer um panorama do pouco que foi traduzido e do que ainda falta traduzir, sendo um forte incentivo a preencher lacunas essenciais de nosso mercado editorial."
Eduardo Guerreiro Losso

 

Latin American Theology: Roots and Branches. Orbis: New York, 2016.

BINGEMER, Maria Clara

With the emergence of liberation theology in the 1970s, Latin American theology made a bold entrance on the world scene. The immediate roots of this theology were in the efforts of the Latin American bishops at the Medellin Conference in 1968 to reflect on the implications of the Second Vatican Council for a continent marked by poverty and social injustice. That conference charted a new “preferential option for the poor,” and it also fostered a new method of theology, rooted in the experience and perspective of those on the margins.

Maria Clara Bingemer, a key protagonist in the development of Latin American theology, provides a succinct summary of this history and its distinctive elements. She goes on to show how this theology grew and adapted to new challenges, including the issues of gender, the role of indigenous voices, concern for ecology, and dialogue with other religious traditions.

Table of Contents
Introduction: From Intellectus Fidei to Intellectus Amoris
1. From Projection to Source
2. The Poor as Subject and as Method
3. Gender and Human Rights in Latin America
4. The Poor and the Earth
5. A Theology in Dialogue with Other Traditions
Conclusion: The Future of Latin American Theology

 

Simone Weil: una mistica sulla soglia. Città Nuova: Roma, 2015.

BINGEMER, Maria Clara

Andare a Dio attraverso l’umanità.
Il santo si distingue perché non vuole essere separato dai dolori e dalle sofferenze dei suoi contemporanei, ma desidera partecipare a essi con pienezza. Come altre mistiche contemporanee la Weil è interprete di una sensibilità che cerca l’esperienza diretta con il mistero della Realtà ultima e insieme un universalismo capace di abbracciare l’intera umanità. La filosofa e mistica passa, così, dall’intimo contatto con il divino, alla “piazza pubblica”, in cui sono in gioco destini umani e si soffrono i dolori e i conflitti di una umanità ancora non riconciliata, per ritornare quindi al Dio che sta sotto le cose e in ogni avvenimento.

 

The Mystery and the World. Passion for God in Times of Unbelief. Cascade: Oregon, 2016.

BINGEMER, Maria Clara

One of the most profound impacts of this change of era was most certainly on religion. And it is in the twentieth century that this new process is most clearly seen. Yet religion was not banished from the human horizon as intended by the masters of suspicion.
The twentieth century is a godless century in which even the deities are ephemeral and transitory. In identifying itself with objects of consumption, it represents the height of the postmodernization process. It rescues the transcendent, but fragments it before the human being and introduces it without a face, without an identity, and without Absolutes. Religious experiences, once apparently banished by modern rationality, begin to multiply again.

Individual mystical experiences will be, then, the basis for highlighting recurrent characteristics with universal import. ey possess a large variety of terms that gravitate around two poles—the subjective and the objective. It can be said that the mystical experience is represented by the triangle “mystic-mystical- Mystery.” e mystical experience, in its original meaning, places itself in the interior of this triangle: in the experiential intentionality which unites the mystic as novice with the Absolute as Mystery; and in the language with which, in a
second moment of recollection and reflection, the experience is named as mystical and offers itself as the object of theoretical explanations of a different nature.

Teologia e literatura: afinidades e segredos compartilhados. Rio de Janeiro: PUC-Rio & Vozes, 2015.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti

O livro reúne os textos da teóloga Maria Clara Bingemer sobre essas duas áreas do conhecimento. Para ela, teologia e literatura são saberes que estão cada vez mais conectados – em toda poesia há algo de teologia e em toda autêntica teologia há um quê poético. A obra divide-se em duas partes para discutir essa relação: uma dedicada à literatura brasileira e a outra destinada à literatura estrangeira, com ênfase em autores franceses.

A presença feminina se faz predominante em todo o livro. Entre os escritores comentados e estudados, está a poeta Adélia Prado e Etty Hillesum, a jovem judia autora de diários que relatam os horrores do holocausto. A autora alia a poesia de Adélia ao valor literário dos registros de Hillesum.

Um dos textos do livro analisa os romances de Clarice Lispector Paixão segundo G.H. e Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres para demonstrar como a escritora ensina mais sobre o amor entendido como ágape do que muitos manuais de teologia – incluindo o Eros e a experiência do absoluto como kenosis.

Simone Weil também é protagonista da obra. Amplamente estudada por Maria Clara Bengemer, a literatura da filósofa, que sempre foi uma grande leitora dos mitos e das narrativas simbólicas, é relacionada com um dos contos dos Irmãos Grimm.

Ainda no universo dos autores franceses, Teologia e literatura retrata o escritor Albert Camus. Para a autora, a obra desse filósofo é uma declaração de fé na transcendentalidade da pessoa humana, enquanto se debate com o problema do mal e a questão da teodiceia. Nesse ponto aproxima-se bastante do também escritor João Guimarães Rosa, cuja obra Grande sertão: veredas, com sua discussão sobre o bem e o mal, situa-se no centro do pensar sobre o ser humano.

Já o tema teológico da salvação e da santidade é tratado por meio de Georges Bernanos e François Mauriac. Os personagens sacerdotais de Alain Forcas, de Mauriac, e do pároco de Ambricourt, de Bernanos, valorizam algo importante para a vivência do cristianismo corre o risco de perder: a carga de dramaticidade que a salvação carrega em si mesma.

 

Simone Weil - Mystic of Passion and Compassion. EUA: Cascade Books, 2015.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti

The present book reflects on the life, work, and legacy of an exceptional and enigmatic woman: the philosopher and French Jewish mystic Simone Weil. It constitutes a testimony so unique that it is impossible to ignore.

In a Europe where authoritarian regimes were dominant and heading, in a sinister manner, toward WWII, this woman of fragile health but indomitable spirit denounced the contradictions of the capitalist system, the brutality of Nazism, and the paradox of bourgeois thought. At the same time, her
spiritual journey was one of zeal and sorrow—that of a true mystic—but her radical intransigence and passion for freedom kept her from actually approaching the institutional church.

Curious and insatiable, she wanted to experience, in the flesh, the suffering of society’s least fortunate and the truths of other religions. e reader will need to develop a discerning empathy for Simone Weil’s sensibility, beyond her particular passion and zeal, in order to appreciate her in depth.

But undeniable are this truly singular woman’s authenticity, her capacity to suffer, her identification with the other, her inner passion, her almost magical perception of the depths of the human spirit. And that is why her story merits being told as one of the great witnesses of our age.

Veja aqui as primeiras
páginas do livro
.

 

Witnessing: Prophecy, Politics, and Wisdom

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti, CASARELLA, Peter (editors).

International scholars explore the meaning of Christian witness in the comtemporary world. Beyond every other form of proclamation, living witness is the most powerful medium of the gospel message. The meaning of witness has always carried special weight in the example of the martyrs, and this volume is inspired by the twenty-fifth anniversary of the Jesuit martyrs of El Salvador. But as the contributors demonstrate the implications of witness extend in many ways to pedagogy, the role of narrative in theology, spirituality, intercultural dialogue, and politics. CONTRIBUTORS: J. Matthew Ashley, Agnes Brazal, Michael Budde, Paulo Fernando Carneiro de Andrade, William Cavanaugh, Michael E. Lee, J.B. Libanio, Andrew Prevot, Juan Carlos Scannone, S.J., Jon Sobrino, S.J., Todd Walatka

Maria Clara Bingemer is Professor of Theology at the Pontifical Catholic University in Rio De Janeiro. One of the leading women theologians of Latin America, she is the coauthor of Mary: Mother of God, Mother of the Poor. Peter Casarella is Associate Professor of Theology at Notre Dame. He has written and coauthored several books, including A World for All? Global Civil Society in Political Theory and Trinitarian Theology (Eerdmans, 2011)

 

 

A Face for God: Reflections on Trinitarian Theology for Our Times. Convivium Press, 2013.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti

Since the dawn of time, humans have been seeking the face of God. Our times are no different. We live in aworld in which we find the coexistence of secularism and atheism, and religious institutions with ancient rootsexisting alongside new religious movements that formulate their own new synthesis in order to give expression to the reality of God. Within this pluralism,which points toward the never-ending search in the human heart, a need emerges for a deepening of the Christian conception of God.

A Face for God is a spiritual and theological reflectionon contemporary beliefs about God. After addressingthe philosophical background of today’s prevailing post-modern attitudes and rapidly changing cultural expressions, the author questions whether it is still possible to offer a profile and face for God, one with consistency and personality, amid the ambiguous religious feelings of our times. The author offers useful suggestions for enriching thesearch for, and the experience of, God in our lives bydrawing a profile and face of God through the Trinitarianunderstanding of the Father, the Son, and the Holy Spirit.

 

Simone Weil, mística de frontera. Colección “Pensar con”. Espanha: Editorial Ciudad Nueva, 2014. 256p.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti

Este libro es un acercamiento al recorrido vital de una mujer excepcional y desconcertante: Simone Weil (1909-1943), activista política, brillante intelectual, filósofa, pensadora y mística.

Testigo de la fe como búsqueda permanente de la justicia, la misericordia y la solidaridad, vive una auténtica experiencia cristiana no institucionalizada, en diálogo con el ateísmo y el agnosticismo de su tiempo y con otras tradiciones religiosas.

 

 

Simone Weil - Testemunha da paixão e da compaixão. São Paulo: EDUSC, 2014.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti

"Simone Weil é figura dificilmente qualificável de forma unívoca, como intelectual curiosa, filósofa o mesmo teóloga.  Podemos considerá-la como uma pensadora atenta de nosso tempo, atribuindo atenção aos valores que tem pelo olhar de uma mística.  
Desde muito jovem, ele escreveu que o santo se distingue pelo fato de que não quer estar separado da dor e do sofrimento de seus contemporâneos, mas deseja participar desses plenamente.  Neste sentido, de certa forma, precisamente a qualificação de mística qualifica em profundidade o olhar e a figura   de Simone Weil, que como outras místicas contemporâneas, é intérprete de uma sensibilidade que busca a experiência direta com o Mistério da Realidade última, e um olhar atento para abraçar toda a humanidade, as dores e as alegrias que estão em toda pessoa e desde sempre.
Tal sensibilidade parecer percorrer todas as religiões e confissões religiosas e se qualifica como busca de um contato que se dá com o fundamento mais profundo, o segredo último da realidade, que chamamos Deus e que os estudiosos das religiões identificam como o denominador comum, o núcleo de todas as religiões.
Trata-se de uma mística teopática, que acolhe e recebe aquilo que é dado, padecendo em si a presença e a ação de Deus sem nada poder fazer para produzi-la.  Ao mesmo tempo, a mística faz o elogio da disponibilidade responsável como atitude primordial de todo ser humano.
No desejo de estar em comunhão com a dor do outro, acontece o possível contato com o divino que, na pessoa do místico vai ao encontro da dor humana.  Assim fazendo, o místico passa do contato íntimo com o divino à “praça pública” na qual estão em jogo os destinos humanos e se sofrem as dores e conflitos de uma humanidade ainda não reconciliada."

Massimiliano Marianelli
Università di Perugia, Italia

 

Viver como crentes no mundo em mudança. São Paulo: Paulinas, 2014.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti

“A brasileira Maria Clara Bingemer é a maior teóloga a pensar e a escrever em língua portuguesa. Professora há muitos anos na Universidade Católica do Rio de Janeiro, tornou-se num nome indispensável para o pensamento teológico contemporâneo, mas com uma capacidade extraordinária de se fazer entender por todos. A sua chegada, como autora, aos leitores portugueses é um acontecimento que merece ser saudado”. (José Tolentino Mendonça)

 

Finitude e mistério: mística e literatura moderna. Rio de Janeiro: PUC-Rio, Mauad X, 2014.

SUDÁRIO, Jimmy, BINGEMER, Maria Clara Lucchetti (orgs).

Mística e literatura: duas dimensões que separam o ser humano das outras espécies. Os pontos de contato entre esses dois produtos da abstração humana são investigados por pesquisadores da PUC-Rio e de outras universidades brasileiras. Inclui ensaios de Michael Löwy e Luiz Pondé.

Diante de dois temas apaixonantes: mística e literatura, o livro Finitude e Mistério, que reúne intelectuais de inegável envergadura, procura pensar a presença da religião e da mística em porções significativas da literatura moderna. Nomes canônicos como Dostoiévski, Kafka, Camus, Carlos Drummond de Andrade, Adélia Prado, Hilda Hilst são mencionados neste conjunto de textos que busca traduzir o espanto e a originalidade de uma inteligência literária que soube tematizar com sensibilidade religiosa a finitude e o mistério que nos acompanham a todos.

 

Ser cristão hoje. São Paulo: Ave Maria, 2013. 160p.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti.

Vivemos em tempos líquidos e a identidade cristã parece difícil de delinar-se com clareza e nitidez.  Quem é o cristão, homem e mulher que se autocompreende como seguidor ou seguidora de Jesus Cristo?  O que se espera dele? Como ele ou ela encontram um sentido para sua vida sendo quem são e crendo no que crêem? Que implicações tem o fato de ser cristão?  Em que consiste hoje a identidade cristã?  Qual a sua história?  Que significou no início da vida das comunidades surgidas a partir da experiência da ressurreição do Galileu crucificado Jesus de Nazaré?  O que significa hoje? O que se espera, o que este mundo mergulhado em tantas crises espera e deseja deste grupo de seres humanos que se auto intitulam cristãos, discípulos e discípulas de Jesus Cristo?

 

O mistério e o mundo: Paixão por Deus em tempos de descrença. Rio de Janeiro: Rocco, 2013.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti.

Em O mistério e o mundo a teóloga Maria Clara Bingemer analisa as transformações culturais que levaram à crise das religiões e configuraram novos desafios e responsabilidades para o homem contemporâneo, oscilante entre a crença e a descrença e em muitos casos indiferente ao tema. Professora de teologia e decana do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, a autora mostra o impacto da sociedade globalizada nos valores do cristianismo e em outras religiões, como o judaísmo e o islamismo, e lança uma reflexão pioneira sobre a paixão por Deus em tempos de descrença.

 

Crônicas de cá e de lá. Juiz de Fora: Subiaco, 2012.

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti.

As crônicas da María Clara Bingemer, não são folhas soltas de um periódico ou desenhos de uma tela, onde as notícias brilham um momento e se desvanecem disolvidas pelo brilho da seguinte noticia. Não se trata de um catálogo para resenhar momentos estelares ou trágicos. Em uma cultura em que se espera a novidade incessante como modo de distrair-se, de evadir-se, de suceder a gente mesmo como um líquido que se derrama e flui moldando-se no entorno, María Clara retoma nomes e datas para mostrá-los  como momentos atravessados todos por uma dimensão de eternidade que seu olho comtemplativo descobre. Recolhendo o passado gera o futuro.

Em todas as crônicas palpita o único pulsado que a todos une e  nos  faz indisolublemente humanos. Um dinamismo de futuro se intui em cada relato. Não são casos soltos  a não ser um solo tecido com multidão de cores. Por isso o livro não se como um conjunto de episódios isolados. O estalo de uma bomba na mochila de um menino palestino suicida, a inspiração de um músico no Brasil, um Bispo mártir por defender aos pobres ou uma mãe assaltada sem razão por um grupo de adolescentes, são parte de um mesmo destino. Não se recolhem nomes famosos, mas também  pequenas histórias desapercebidas no cotidiano que não encontram espaço na mídia, nem sentidos acordados que as percebam, nem corações que contemplem nelas sua dignidade infinita.  

A sensibilidade da María Clara não descreve com agilidade e beleza de jornalista, mas sim analisa com solidariedade cidadã, e situa cada nome no futuro do homem e de Deus  com profundidade teológica e mística. À medida que vamos avançando na leitura, nos revela uma maneira de olhar que não escorrega sobre as aparências  mas sim entra até encontrar a interioridade onde se gesta a dignidade e a vida. Ao ler, sentimos que uma vida de qualidade entra por nossas veias com a discrição de um soro que se oferece  gota a gota.

 

Secularização: novos desafios. 1. ed. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2012. 138 p .

ANDRADE, Paulo Fernando Carneiro de, BINGEMER, Maria Clara Lucchetti (Orgs.)

Secularização: novos desafios busca refletir o impacto da modernidade na profissão das religiões. O livro é fruto de uma parceria entre o Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio e o Centro de Catolicismo Mundial e Teologia Intercultural da Universidade DePaul, em Chicago.

A obra propõe uma análise do processo de secularização, a laicização das instituições e da sociedade, que se complexificou e se modificou ao longo do século XX. De acordo com os autores, hoje não é mais possível considerar a secularização apenas como um aumento no número de ateus ou um esvaziamento das igrejas; igualmente inviável é considerar superior uma civilização regida pela religião.

A obra foca nos novos desafios à fé católica, decorrentes da secularização, impostos às sociedades brasileira e norte-americana de maneiras diferentes. Enquanto a primeira vê intensificação do trânsito religioso, a segunda encara a desfiliação institucional dos católicos não latinos.

O ensaio que abre o livro é de Roberlei Panasiewicz (PUC-Minas), seguido de William T. Cavanaugh (Universidade DePaul, Chicago); Paulo Fernando Carneiro de Andrade (PUC-Rio); Peter Casarella (Universidade DePaul, Chicago); e Maria Clara Bingemer (PUC-Rio)

 

Dom Oscar Romero. Mártir da libertação. 1. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: PUC-Rio/Santuário, 2012. 179p .

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti (Org.)

A obra é resultado do Congresso de Teologia, realizado em 2010 em El Salvador, por conta do 30º aniversário do assassinato de Monsenhor Romero. Assinam os ensaios desta obra os seguintes autores: Pedro Casaldáliga, Xavier Alegre, Gustavo Gutiérrez, Maria Clara Bingemer, José Comblin, Luiz Carlos Susin, Jon Sobrino e Álvaro Ramazzini Imeri.

 

 

Simone Weil: una mística en los límites. 1. ed. Buenos Aires: Ciudad Nueva, 2011. 249p

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti.

 

 

 

Simone Weil e a filosofia. 1. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: PUC-Rio / Loyola, 2011. 166p .

BINGEMER, Maria Clara Lucchetti, PUENTE, F. R. (org.)

A pensadora francesa Simone Weil produziu uma obra debruçada sobre questões ainda atuais no século XXI, como violência e paz, justiça e trabalho, além de introduzir o diálogo inter-religioso no pensamento filosófico da primeira metade do século passado. O livro Simone Weil e a filosofia reúne ensaios que mostram o pensamento de Weil em diálogo com outros filósofos.

A ideia desta publicação surgiu de seminário internacional realizado pelo Instituto de Estudos Avançados em Humanidades do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais. O evento comemorava o centenário de nascimento de Simone Weil. A filósofa faleceu em Ashford, na Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial, em 1943.

 

Mística e Filosofia. 1a. ed. Rio de Janeiro: Uapê / PUC-Rio, 2010. 186 p.

PINHEIRO, Marcus Reis, BINGEMER, Maria Clara Lucchetti (Org.)

Em uma época marcada pelo fim da metafísica clássica e dos grandes discursos sistemáticos, a filosofia se vê confrontada constantemente com o desafio de se abrir a novas tarefas e formas expressivas. Nesse contexto, o diálogo com a mística se torna especialmente fértil. É este o enfoque dos ensaios de Mística e Filosofia, em que os autores procuram mostrar que há pontos de convergência entre os dois temas.

Os artigos reunidos nesta coletânea – lançada pela Editora PUC-Rio em parceria com a Editora Uapê – falam sobre poesia e arte, teologia e cosmologia, linguagem e ciência, e discutem o pensamento de autores como Plotino, Schopenhauer, Lévinas, Simone Weil e Schlegel. Ao privilegiar esses assuntos, o livro visa relacionar mística e filosofia, tida por alguns como impossível.

Se por um lado, a mística busca o silêncio além de qualquer racionalidade, realizando-se em uma experiência estritamente pessoal, a filosofia sempre tentou conhecer o real e expressar racionalmente tal conhecimento, apresentando juízos universais. A mística quer, portanto, superar a filosofia, tanto em sua atividade principal quanto em sua expressão. Dessa forma, ao estudar a mística se procura construir uma reflexão profundamente contemporânea sobre os limites da forma tradicional de se filosofar.

Autores: Emmanuel Carneiro Leão, Faustino Teixeira, Maria Clara Lucchetti Bingemer, Eduardo Guerreiro Brito Losso, Eliana Yunes, Marcus Reis Pinheiro, José Carlos Baracat Jr., Leandro Chevitarese, Renato Nogueira Jr., Júlio Fontana, Pedro Duarte de Andrade e Edson Fernando de Almeida.

 

 

Simone weil e o encontro entre as culturas. 1. ed. São Paulo/ Rio de Janeiro: Paulinas / Editora PUC-Rio, 2009. v. 2000. 358 p.

BINGEMER, M. C. L. (Org.) ; GONZALEZ FAUS, J.I. (Org.) ; BOSI, A. (Org.) ; ESTERICH, B., (Org.) ; DOERING, E. J. (Org.) ; BEA, E. (Org.) ; MENDONÇA DE MORAIS, E. (Org.) ; GABELLIERI, E. (Org.) ; SPRINGSTEAD, E.O. (Org.) ; PUENTE, F. R. (Org.) ; SAFRA, G. (Org.) ; NICOLA, G. P. (Org.) ; DANESE, A. (Org.) ; LEITE, J. V. (Org.) ; MALACCHINI, M. (Org.) ; MARIANELLI, M. (Org.) ; GUIMARAES, M.A. (Org.) ; FARINA, P. (Org.)

O livro recolhe as conferências do Colóquio de 2007 realizado no Rio de Janeiro pela PUC-Rio em torno ao pensamento de Simone Weil e sua contribuição para o diálogo multicultural e multireligioso.  Com textos de pesquisadores especialistas no pensamento da filósofa francesa de várias nacionalidades – brasileiros, americanos, italianos, chilenos e espanhóis, tem prefácio do grande teólogo espanhol Jose Ignacio Gonzalez Faus.  Ressalta bem o pioneirismo de Simone Weil como pensadora aberta ao pluralismo cultural e religioso, que provoca fecundo encontro entre as culturas.

 

Simone Weil: action et contemplation. 1. ed. Paris: L'Harmattan, 2009.

GABELLIERI, E. (Org.) ; BINGEMER, M. C. L. (Org.)

O livro traduz para o público francês as principais conferências do colóquio realizado pela PUC-Rio sobre a pensadora francesa Simone Weil em 2003.  Nele se encontram textos de pesquisadores brasileiros, italianos, franceses e espanhóis.  O tema em torno ao qual gira a coletânea é o eixo Ação – Contemplação, eixo central na vida e obra de Simone Weil.



DVD Deus Trindade: a vida no coração do mundo - (162 min)

É uma palestra subdividida em vários capítulos. O tema é inspirado no livro com o mesmo título. Complementa e divulga o livro. Serve para teólogos ou mesmo um excelente conteúdo para um retiro sobre Deus Trindade. O objetivo deste DVD é ajudar-nos a encontrar o próprio Deus, na sua identidade e na maneira que ele tem de agir e se comunicar conosco. Ora, como o Deus da fé cristã é uno e trino, ou seja, é Pai, Filho e Espírito Santo, nós só podemos tentar buscá-lo a partir de onde ele disse que estava e do que disse sobre si mesmo. Só podemos fazer isso por meio: 1 Do texto bíblico, da Sagrada Escritura, que acreditamos ser inspirada pelo Espírito de Deus. 2 De Jesus Cristo e do que ele nos contou sobre Deus. 3 Da nossa própria experiência de Deus, que a Igreja nos ensina a ler e a interpretar.


Bem e mal em Guimarães Rosa. UAPÊ, 2009

Bem e mal em Guimarães Rosa (Editora PUC-Rio/Editora UAPÊ), organizado por Maria Clara Bingemer e Eliana Yunes, promove o encontro da literatura com a teologia em artigos de grandes especialistas dessas duas áreas do conhecimento humano. No livro, produzido em uma perspectiva interdisciplinar, encontram-se uma leitura teológica de textos de Guimarães Rosa e uma leitura da Teologia a partir da obra do escritor, cujo centenário de nascimento foi comemorado em 2008.

Através de diferentes análises sobre o discurso rosiano, os autores convidam o leitor a refletir sobre a angústia humana, gerada pela necessidade de tomar decisões éticas. Diante de personagens e situações criados por Guimarães Rosa, tentam desvendar os mistérios da eterna luta entre o bem e o mal, apresentada tanto no sertão transformado em campo de batalha quanto dentro do coração humano. Passam, também, pelos pactos de que vive o homem: Deus e o diabo, eu e o outro, iguais e diferentes.




Simone Weil: la fuerza y la debilidad del amor. Verbo Divino, 2009

Tras hacer una breve biografía de Simone Weil –de quien este año celebramos el centenario de su nacimiento– y recorrer sus opiniones sobre la guerra y la paz, sobre la violencia y la religión, este libro la pone en diálogo con otros testigos y pensadores de su tiempo: con mujeres que, como ella, sufrieron el horror del nazismo que se abatió sobre su pueblo y su raza; con filósofos y pensadores que, como ella, consideraron el problema de la violencia fundamental para la humanidad y le consagraron gran parte de sus reflexiones.

 

Jesucristo siervo de Dios y Mesias glorioso. 1. ed. Valencia/México: Siquem/Dabar, 2009. 180p.

BINGEMER, M. C. L.

 

O futuro da autonomia: uma sociedade de indivíduos? 1. ed. Rio de Janeiro/São Leopoldo: PUC-Rio/ UNISINOS, 2009. 130p.

NEUTZLING, I.; BINGEMER, M. C. L.; YUNES, E. (orgs.)

 

 

¿Un rostro para Dios? Madrid: San Pablo, 2008

Desde que el mundo es mundo el ser humano está buscando el rostro de Dios. Nuestra época no es distinta a las anteriores: vivimos en um mundo en el que conviven, de manera más o menos confl ictiva, según los diversos ambientes, el secularismo y el ateísmo, las religiones com tradiciones más antiguas e institucionalizadas y los nuevos movimientos religiosos que, a diario, inventan nuevas síntesis para expresar a Dios. Este pluralismo, muestra de que la búsqueda de Dios sigue agitando el corazón de la humanidad, requiere del creyente profundizar en la concepción cristiana de Dios. Las refl exiones de este libro tienen como propósito determinar algunos de los rasgos que componen el rostro, el perfi l identifi cable del Dios de la fe cristiana. El libro se estructura en 9 capítulos e incluye al inicio de cada uno de ellos un «poema-salmo», lo que permite unir Teología y Literatura.

 

Jesus Cristo: servo de Deus e Messias glorioso - Vol 8. Paulinas, 2008

Este livro procura fugir da sistematização acadêmica que se tornou predominante na cristologia clássica, sem cair na superficialidade das considerações puramente subjetivas, nem na afirmação dogmática das verdades a crer. Adota um caminho indutivo ao percorrer os problemas maiores que se colocam hoje para o cristão, a propósito de Jesus. No primeiro capítulo, explora as duas tendências dominantes na cristologia hoje : a ascendente e a descendente, para, no segundo capítulo, refletir sobre a personalidade de Jesus de Nazaré. Pergunta, em seguida, como Jesus entendia sua missão e discorre, então, longamente sobre as características do Reino por ele anunciado e implantado.

No capítulo quarto, estuda como a primeira comunidade chega a reconhecer em Jesus o Messias esperado e, no seguinte, como entendeu Jesus seu caminho e destino, e como assumiu sua morte. No sexto capítulo, reflete sobre a ressurreição e sua significação para a fé, concluindo, no sétimo capítulo, com uma rápida análise de como a Igreja procurou formular sua fé em Jesus desde os primeiros concílios. A bibliografia indicada e as propostas de reflexão e trabalho orientam um aprofundamento da doutrina exposta em suas linhas gerais, a partir das questões que se colocam habitualmente entre nós.

 

Mounier, Weil e Silone. Testemunhas do século XX. 1. ed. Rio de Janeiro: PUC-Rio/ Uapê, 2007. v. 2000. 194p.

BINGEMER, M. C. L. (org.).

 

Simone Weil. Acción y contemplación. 1. ed. Bilbao: Desclée de Brouwer, 2007. 227 p. BINGEMER, M. C. L., NICOLA, G. P. (org.).

Tradução em espanhol do livro publicado no Brasil Simone Weil: ação e contemplação, SP, EDUSC, 2005, com textos de pesquisadores brasileiros, italianos e franceses.

Simone Weil. Azione e contemplazione. 1. Cantalupa(Torino): Effatà, 2005. 176 p. - BINGEMER, M. C. L., NICOLA, G. P. (0rg.).

Tradução italiana do livro publicado no Brasil Simone Weil: ação e contemplação, SP, EDUSC, 2005, com textos de pesquisadores brasileiros, italianos e franceses


A bala, a flor e o perdão: violência e reconciliação. 1. ed. Rio de Janeiro: PUC-Rio /Konrad Adenauer Stiftung, 2006. 107 p.

Coletânea de textos organizada em torno ao problema da violência e da paz. Participam professores da PUC-Rio e de outras universidades cariocas e de outras partes do país.

 

A globalização e os jesuitas. São Paulo: Loyola, 2007, 2 volumes

No ano de 2006 a Companhia de Jesus celebrava os 500 anos de nascimento de Francisco Xavier e Pedro Fabro, dois dos primeiros companheiros de Inácio de Loyola. Assim como comemorava os 450 anos de falecimento do fundador, Inácio de Loyola. Três universidades jesuítas do Brasil (PUC-Rio, UNISINOS e FAJE) organizaram um simpósio internacional para celebrar este Ano declarado jubilar pela Companhia. Os presentes volumes trazem as conferencias e comunicações do simpósio.


Violencia y religion. Confrontación y diálogo. Buenos Aires: La Crujía, 2007



Trata-se da tradução espanhola do livro publicado em 2001 Violencia e religião. Judaísmo Cristianismo e Islamismo. Três religiões em confronto e diálogo, RJ/SP, Ed PUC-Rio/Loyola, sobre a questão da violência nas três religiões monoteístas, agora apresentado ao público de língua espanhola.

Cuerpo de mujer y experiência de Dios. Sentir y experimentar a Dios de un modo femenino. Buenos Aires: San Benito, 2007

Trata-se de uma coletanea de tres artigos onde a autora procura trabalhar questões teológico-espirituais ligadas à mulher e à área das pesquisas de gênero. Trata-se da versão espanhola do livro já publicado em português Corpo de mulher e experiência de Deus. Sentir e experimentar a Deus de outro modo, pelas Ed. Loyola em 2002, que teve tradução italiana pelas Ed. Messaggero em 2006.



Simone Weil. La debolezza dell´amore nell´impero della forza. 1. ed. Arezzo: Zona, 2007.

Trata-se da tradução em italiano do livro publicado em portugues Simone Weil. A força e a fraqueza do amor, RJ, Rocco, 2007

Simone Weil. A força e a fraqueza do amor. Rio de Janeiro: Rocco, 2007

O livro procura explorar o pensamento da filósofa francesa Simone Weil sobre a questão da força, da violência e da paz, sobretudo em sua relação com a religião. Simone Weil não é muito conhecida no Brasil e o primeiro capítulo é uma biografia resumida sua, para o leitor brasileiro entrar em contato com ela. Os dois capítulos finais são de comparação do seu pensamento com os pensadores atuais Emmanuel Levinas e René Girard, bem como com as mulheres judias Edith Stein (filósofa e pensadora) e Etty Hillesum (adovogada holandesa, morta als 27 anos na câmara de gás).


Corpo di donna ed esperienza di Dio. Edizioni Messaggero Padova.

Trata-se da tradução ao italiano do livro já publicado
pelas Ed. Loyola "Experiência de Deus em corpo de mulher".

Simone Weil - Ação e contemplação. São Paulo: EDUSC, 2005.

O O presente livro é o resultado de um colóquio organizado pelo Centro Loyola da PUC- Rio em 2003 em comemoração aos 60 anos da morte da filósofa francesa Simone Weil. Incluindo contribuições de pesquisadores brasileiros, franceses e italianos, o livro procura trazer diversos olhares sobre a vocação instigante e provocante desta mulher de origem judia que em sua curta vida de 34 anos foi filósofa e pensadora brilhante, docente dedicada e notável, militante de todas as lutas de libertação, crítica da violência e da guerra e mística cristã ardente.

Esperamos que a leitura do livro faça o leitor brasileiro aproximar-se mais desta grande figura que é certamente um dos maiores espíritos que o Ocidente produziu no século XX.


Um rosto para Deus? São Paulo: Ed. Paulus, 2005.

O mundo em que vivemos não é mais como aquele onde viveram nossos antepassados, cercados de símbolos, de sinais e de afirmações da fé cristã católica. Hoje a religião muitas vezes desempenha mais o papel de cultura e força civilizatória do que propriamente de credo e de adesão que configura a vida. Tal pluralidade implica a existência de discursos e tentativas de discursos diferentes sobre o Sagrado, a Sacralidade, o Divino ou Deus, segundo os contextos em que se vive. Discursos configurados em maior ou menos proporção pelo fenômeno da secularização assim como pelo eclodir da convivência mais ou menos conflitante das diferentes religiões, tanto as tradições mais antigas e institucionalizadas como também os novos movimentos religiosos, que a cada dia inventam novas sínteses para expressar a busca do ser humano de hoje por Deus e sua nomeação.

As reflexões contidas neste livro têm como proposta identificar alguns dos traços que compõem o rosto, o perfil identificável do Deus da fé cristã. Ao mesmo tempo, procuram percebe r como o conceito cristão de Deus aborda e compreende o mistério enquanto tal, não deixando para trás ou de lado as questões que hoje se colocam para pensar e o dizer desse Deus. É um texto que põe o leitor diante dos desafios que tal pluralidade apresenta ao pensamento teológico.



A argila e o espírito - Ensaios sobre ética, mística e poética. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.
Nos últimos anos, a reflexão sobre a ética tem ocupado intensamente minha atenção . Suscitada inicialmente – e sobretudo – pela questão da violência, que considero o mais grave problema dos que hoje assolam o planeta, essa problemática adquiriu paulatinamente um papel central em meu pensamento.
Foi a leitura de Simone Weil que desencadeou essa reflexão – e essa centralidade da discussão ética. A partir dessa leitura, recorri a outros autores também judeus: Levinas e Buber, por exemplo. Assim como aos cristãos Girard, Rahner e Moltmann, para que a ética também estivesse iluminada pela luz crística.
Atravessando essa ética, sempre esteve a questão do gênero. Eu não podia deixar de perceber que, sendo mulher, pensava e sentia o imperativo ético em comunhão com os companheiros homens, mas com matizes diferentes. Daí o gênero ocupar parte importante nesta obra, principalmente em decorrência de um trabalho que eu já havia iniciado, e prossegue aqui, que é destacar grandes figuras femininas que marcaram a história da humanidade justamente por sua luminosidade e visão ética.
A literatura é uma velha paixão: “Sempre me fascinou e sempre foi, por assim dizer, a pequena nostalgia acadêmica que podia ter sido e não foi, parodiando Bandeira. E finalmente a porta se abriu, com convite de outros pares e a possibilidade percebida de entrelaçar e fazer dialogar teologia e literatura. Daí o nome, Teopoética, que além de verdadeiro é igualmente belo.”
Os ensaios desse livro transitam por essas três áreas: Ética, Gênero, Teopoética. Através delas, vou tentando tecer e entretecer a ética e sua correlata mística, a partir do gênero que é condição de humanidade, e da poética que, tal como a teologia, vive de inspiração

 

Santo Inácio. Paixão e missão. 1. ed. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2004. v. 2000. 104p.

BINGEMER, M. C. L. (org.)


Murilo, Cecília e Drummond - 100 anos com Deus na poesia brasileira. São Paulo: Edições Loyola, 2004
Este livro é o resultado de um ciclo de eventos comemorativos do centenário dos três poetas realizado pelo Centro Loyola na PUC-Rio . Especialistas em literatura e outros provenientes de outras áreas comentam aspectos da obra dos três poetas . Ressalta-se a importancia da teologia escondida sob a obra aparentemente secular dos três grandes poetas: Murilo Mendes, Cecilia Meirelles e Carlos Drummond de Andrade.

Magis- Catálogo de Abstracts. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

Este catálogo contém os resumos e palavras-chave de todos os artigos que foram publicados nos Cadernos MAGIS do Centro Loyola de fé e cultura ao longo dos últimos dez anos. Vem acompanhado de um CD que contém a íntegra dos textos. Ali se encontrará toda a produção do Centro Loyola em seus vários ciclos: Fé e Ciência, Teologia e Literatura, Arte e espiritualidade, Fé e política, etc. Uma memória acadêmica de um centro que durante dez anos tem se esforçado por colocar em diálogo a fé e a cultura.

 

Dios Trinidad: la vida en el corazón del mundo. 1. ed. México: Dabar, 2004. v. 2000. 182p.
BINGEMER, M. C. L.; FELLER, V. G.

 

Os Dez Mandamentos. São Paulo: Puc-Rio / Loyola, 2003.

Este livro é o produto de um ciclo de debates realizado pelo Centro Loyola de fé e cultura na PUC-Rio. Fala dos dez mandamentos da lei de Deus em sua leitura e des-leitura hoje. Ou seja, pesquisadores de diferentes áreas do saber comentam os mandamentos em seu direito e seu avesso, procurando trazer seu sentido para os dias de hoje.

Deus-Amor: a graça que habita em nós. Editorial Siquem, 2003.

Deus-Amor: a graça que habita em nós é outro volume da coleção Livros básicos de Teologia, dos mesmos dois autores que escreveram o anterior Deus Trindade: a vida no coração do mundo. Desta vez, a pesquisa e a reflexão continua caminhando pela trilha da revelação de Deus Pai, Filho e Espírito Santo, mas voltando sua atenção mais diretamente para a graça deste Deus que, habitando no ser humano, o configura sempre mais a Jesus Cristo, no exercício do louvor, do amor e do serviço. Os autores, um padre e uma leiga, um homem e uma mulher, procuram desde suas diferentes perspectivas ajudar ao leitor não só a conhecer a doutrina da Igreja sobre a graça, mas a fazer em profundidade a experiência dessa mesma graça.

Mulheres de palavra. São Paulo: Edições Loyola, 2003
Mulheres de Palavra é um livro onde os homens falam sobre cinco mulheres cuja palavra influiu nos destinos da humanidade. As figuras de Hannah Arendt, Adelia Prado, Cecília Meirelles, Simone Weil e Teresa de Avila são apresentadas e debatidas por mulheres. Mas quem reflete sobre elas são pesquisadores do sexo masculino e das mais diversas áreas do saber: literatura, psicologia, filosofia, teologia. O livro deixa perceber que quando a mulher toma a palavra, é o novo que nasce e se faz presente. A realidade se transforma e o falar performativo das mulheres cria um novo estado de coisas. A pluralidade das abordagens só faz ressaltar ainda mais a envergadura destas cinco mulheres cuja palavra não cessa de ressoar ainda hoje.

Cultura da paz e prevenção da violência. São Paulo: Edições Loyola, 2003

A cultura da paz e a prevenção da violência se tornaram certamente o problema mais importante e urgente deste início de milênio. A partir dessa constatação , os Centros Loyola de fé e cultura da Província Jesuíta Centro Leste do Brasil (Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília) organizaram seminários simultâneos sobre o problema. O presente livro apresenta os textos das conferências e a edição dos debates destes seminários. Organizado por Maria Clara Bingemer, o livro apresenta um panorama bastante completo da violência urbana e segurança pública no Brasil hoje, assim como aponta algumas pistas de solução. Destaque para a participação do Pe. Leonel Narváez e sua bela conferência.

 

 

O mistério e a história. Ensaios de teologia em homenagem ao Pe. Félix Pastor por ocasião dos seus 70 anos. 1. ed. São Paulo: Loyola, 2003. 282p.
BINGEMER, M. C. L.; ANDRADE, P. F. C. (orgs.)

 

Profetas e profecias. São Paulo: Loyola / PUC-Rio, RJ, 2002.
Este livro recolhe o resultado de um ciclo realizado na PUC do Rio com uma série de mesas interdisciplinares sobre os profetas de ontem e de hoje. Trata-se de uma boa e adequada visão do profetismo bíblico e extra-bíblico, que pode suscitar valiosa reflexão sobre a necessidade do carisma profético para os dias de hoje.

A Experiência de Deus num Corpo de Mulher. São Paulo: Loyola, 2002
O livro é uma coletânea de artigos sobre a questão do gênero e da teologia publicados anteriormente em outros periódicos que oferecem um conjunto do pensamento da autora sobre o desafio de pensar a Deus desde a ótica da mulher.

 

A identidade crística. Reflexão sobre vocação, identidade e missão dos leigos. 1. ed. São Paulo: Loyola, 1998. v. 2000. 187p.
BINGEMER, M. C. L.

 

Deus Trindade: a vida no coração do mundo. 1 ed. Valencia: Editorial Siquem, 2002.
O livro se propõe ser um manual para alunos de graduação e agentes de pastoral sobre o Tratado de Deus Uno e Trino. Procura partir da experiência e da vida, apresentando depois os fios condutores da revelação de Deus na Bíblia e na história dos dogmas.

 

Pecados. Rio de Janeiro, São Paulo: PUC-Rio / Loyola, 2001.
O livro apresenta o fruto de um ciclo realizado na PUC-Rio sobre os Pecados capitais. São profissionais e pesquisadores de diversas áreas do saber que expõem seu pensamento sobre os sete pecados que a Igreja considera cabeça de todos os outros.

 

Virtudes. Rio de Janeiro, São Paulo: PUC-Rio / Loyola, 2001.
O livro apresenta o fruto de um ciclo realizado na PUC-Rio sobre as Virtudes do nosso tempo. Novamente, são pesquisadores de diferentes áreas do saber que vão expor suas reflexões sobre solidariedade, indignação, equidade, etc.

 

Violência e Religião. Cristianismo, Islamismo e Judaísmo. Três religiões em confronto e diálogo. Rio de Janeiro, São Paulo: PUC-Rio / Loyola, 2001.
O livro é fruto de uma pesquisa de quatro anos feita sob a coordenação da autora com um grupo de alunos de graduação. Analisa a questão da violência na Bíblia, na história da Igreja e em outras religiões.

 

A Igreja e os Intelectuais: Contribuição para a Construção da Sociedade. Bauru: EDUSC, 1998.
Este pequeno livrinho contém uma meditação sobre a responsabilidade dos intelectuais cristãos na construção de uma sociedade transformada e uma igreja renovada.

 

Exemplaridade Ética e Santidade. São Paulo: Loyola, 1997. 180p.
BINGEMER, M. C. L.; BARTHOLO JR, R. S.

 

Violência, crime e castigo. São Paulo: Loyola, 1996. 213p.
BINGEMER, M. C.; BARTHOLO Jr., R. dos S. (orgs.)

 

Exemplaridade Ética e Santidade. São Paulo: Loyola, 1997. 180p.
BINGEMER, M. C. L.; BARTHOLO JR, R. S.

 

Mulher e relações de gênero. São Paulo: Loyola, 1994. 243p.
BINGEMER, M. C. L.; BRANDÃO, M. L.

 

Mística e Política. São Paulo: Loyola, 1994. 225p.
BINGEMER, M. C. L.; BARTHOLO Jr, R. S.

 

Doutrina Social da Igreja e Teologia da Libertação. São Paulo: Loyola, 1994. 315p.
BINGEMER, M. C. L.; IVERN, F.

 

As Letras e o Espírito: Espiritualidade Inaciana e Cultura Moderna. São Paulo: Loyola, 1993. 189p.
BINGEMER, M. C. L. (org.)

 

Alteridade e Vulnerabilidade. Experiência de Deus e Pluralismo Religioso no Moderno em Crise. São Paulo: Loyola, 1993.
O livro é fruto de uma pesquisa de dois anos e procura refletir sobre os dois grandes desafios que hoje se apresentam ao cristianismo histórico: a secularização e o pluralismo religioso, terminando com uma tentativa de traçar o perfil do Deus do Cristianismo.

 

O Impacto da Modernidade sobre a Religião. São Paulo: Loyola, 1992. 278p.
BINGEMER, M. C. L.

 

CVX: Leigos Vivendo o Carisma Inaciano. São Paulo: Loyola, 1992. 189p.
BINGEMER, M. C. L. (org.)

 

O Segredo Feminino do Mistério. 1. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1991. v. 2000. 157p.
BINGEMER, M. C. L.

 

Em Tudo Amar e Servir. Mística Trinitária e Praxis Cristã em Santo Inácio de Loyola. São Paulo: Loyola, 1990.
Trata-se da tese doutoral da autora, defendida na Universidade Gregoriana de Roma, que se propõe refletir sobre a dimensão trinitária da mística e da prática contida nos escritos de Inácio de Loyola, tirando conclusões de sua atualidade e aplicação para hoje.

 

O Lugar da Mulher. São Paulo: Loyola, 1990.
O livro pretende descrever o estado da questão da reflexão teológica da mulher e seu lugar na Igreja. A autora dialoga com algumas teólogas contemporâneas e alguns documentos do magistério da Igreja na tentativa de mostrar a urgência de que a mulher ocupe o espaço que lhe cabe dentro da comunidade eclesial.

 

Escatologia Cristã. Petrópolis: Vozes, 1985. 214p.
BINGEMER, M. C. L.; LIBANIO, J. B.

 


Rio de Janeiro - Brasil - agape@puc-rio.br - 2013